Alô Concurseiro

  • Falou e disse: A subjetividade no texto dissertativo

    O professor Chico Viana associa a variedade de temas própria da crônica com reflexões e comentários sobre a língua portuguesa. Contato com a coluna: falouedisse@jornaldaparaiba.com.br A dissertação é um texto por meio do qual se utilizam argumentos para defender um ponto de vista. Visa à discussão de um problema, que deve ser tratado de forma objetiva. […]

  • Falou e disse: Sobre a unidade do parágrafo

    O professor Chico Viana associa a variedade de temas própria da crônica com reflexões e comentários sobre a língua portuguesa. Contato com a coluna: falouedisse@jornaldaparaiba.com.br Sobre a unidade do parágrafo O parágrafo é um dos mais importantes componentes do texto. Estrutura-se a partir de uma ou mais sentenças que servem de tópicos. Conforme o nome diz, […]

  • Falou e disse: A precisão dos clichês

    O professor Chico Viana associa a variedade de temas própria da crônica com reflexões e comentários sobre a língua portuguesa. Contato com a coluna:�falouedisse@jornaldaparaiba.com.br Os manuais de redação dizem que escrever bem é evitar lugares-comuns. Nada compromete mais o estilo do que o uso de expressões batidas, do feijão com arroz linguístico, que nada acrescenta […]

  • Falou e disse: Mais erros lógicos na redação

    O professor Chico Viana associa a variedade de temas própria da crônica com reflexões e comentários sobre a língua portuguesa. Contato com a coluna: falouedisse@jornaldaparaiba.com.br Seguem outros erros que comprometem do ponto de vista lógico a redação. Um muito frequente é o non sequitur, expressão latina que dizer “não se segue”. Trata-se de um raciocínio falacioso […]

  • Falou e disse: A redação do Enem 2014

    O professor Chico Viana associa a variedade de temas própria da crônica com reflexões e comentários sobre a língua portuguesa. Contato com a coluna: falouedisse@jornaldaparaiba.com.br Pelo segundo ano consecutivo, o tema de redação do Enem envolveu a relação entre o papel do Estado e as ações de determinados segmentos da sociedade. Em 2013 o foco esteve […]

  • Falou e disse: Erros lógicos

    O professor Chico Viana associa a variedade de temas própria da crônica com reflexões e comentários sobre a língua portuguesa. Contato com a coluna: falouedisse@jornaldaparaiba.com.br Escreve bem quem pensa bem. Uma das condições para isso é evitar erros lógicos, que denotam falhas no raciocínio e afetam a coerência. Tais erros comprometem qualquer tipo de texto, mas […]

  • Falou e disse: Sobre o paralelismo semântico

    O professor Chico Viana associa a variedade de temas própria da crônica com reflexões e comentários sobre a língua portuguesa. Contato com a coluna: falouedisse@jornaldaparaiba.com.br Quando se coordenam palavras, é importante que elas pertençam à mesma área de significação. Caso isso não ocorra, pode haver uma ruptura do paralelismo. Esse tipo de quebra produz muitas vezes […]

  • Falou e Disse: Augusto dos Anjos no Enem

    O professor Chico Viana associa a variedade de temas própria da crônica com reflexões e comentários sobre a língua portuguesa. Contato com a coluna: falouedisse@jornaldaparaiba.com.br A questão 97 do Enem 2014 (prova rosa) tem no suporte o soneto “Psicologia de um vencido”, de Augusto dos Anjos. Transcrevemos abaixo a composição e a seguir fazemos um breve […]

  • Falou e disse: Fique atento aos tópicos das sentenças

    O professor Chico Viana associa a variedade de temas própria da crônica com reflexões e comentários sobre a língua portuguesa. Contato com a coluna:falouedisse@jornaldaparaiba.com.br O tema da redação era o rolezinho. Depois de uma introdução correta, na qual explicou em que consistiam esses encontros, o aluno escreveu no primeiro parágrafo do desenvolvimento: “É natural que […]

  • Falou e disse: Problemas semânticos nas redações

    O professor Chico Viana associa a variedade de temas própria da crônica com reflexões e comentários sobre a língua portuguesa. Contato com a coluna:falouedisse@jornaldaparaiba.com.br Problemas semânticos são graves porque comprometem o rigor da expressão. Quem não acerta no uso das palavras acaba dizendo o que não quer, ou não dizendo nada. As falhas semânticas decorrem, […]