Enem 2018: Exame de Paternidade ajudam a entender o que é o DNA

Dica por: Ygor Wagner, professor de Biologia do Século Colégio e Curso

No noticiário atual ou mesmo em séries de TV e novelas, tem sido frequente a referência aos Exames de Paternidade ou de DNA, esses exames servem para determinação de identidades de criminosos, identificar vítimas de acidentes e a paternidade. Com relação a estes testes e ao DNA, é correto afirmar que:

  1. Nos testes de DNA, é necessário fazer o sequenciamento de todo o DNA presente no indivíduo para compará-lo com o DNA de outra pessoa.
  2. Para realizar este tipo de exame, é necessário coletar células sanguíneas, principalmente as hemácias, pela quantidade de DNA que estas apresentam.
  3. Nestes testes, é possível fazer exclusão de paternidade, pois um filho deve apresentar pelo menos um cromossomo de origem paterna.
  4. Exames de DNA podem ser utilizados para traçar semelhanças evolutivas entre espécies.
  5. Para realizar este tipo de teste, é necessário que o DNA seja “fragmentado” por enzimas especiais e depois analisado com o auxílio de microscópios.

>>> De olho na vaga: veja todas as dicas do Século Colégio e Curso para a prova do Enem 2018

Comentários:

  • A letra A está errada porque fala em sequência completa de DNA de um organismo e para esse tipo de exame é utilizado apenas fragmentos desse DNA.
  • A letra B está errada porque células sanguíneas do tipo hemácias são anucleadas não podendo ser usadas para esse tipo de exames.
  • A letra C está errada porque não é apenas um cromossomo, mas na verdade metade dos cromossomos tem origem paterna.
  • A letra D está correta porque esse tipo de exames permite a comparação das moléculas do DNA e das proteínas traçando assim as semelhanças evolutivas entre várias espécies.
  • A letra E está errada porque não se utiliza o microscópio e sim o método eletroforese.