Enem 2018: Acidente com césio-137 em Goiânia em 1987 motiva questão

Dica por: Renato Jr., professor de Química do Século Colégio e Curso

Se liga, candidato! É importante lembrar que: Meia-vida ou período de semidesintegração é o tempo que um material radioativo leva para perder metade da sua massa e da sua capacidade de eliminar radiação.

O ano de 2017 marca o trigésimo aniversário de um grave acidente de contaminação radioativa, ocorrido em Goiânia em 1987. Na ocasião, uma fonte radioativa, utilizada em um equipamento de radioterapia, foi retirada do prédio abandonado de um hospital e, posteriormente, aberta no ferro-velho para onde fora levada. O brilho azulado do pó de césio-137 fascinou o dono do ferro-velho, que compartilhou porções do material altamente radioativo com sua família e amigos, o que teve consequências trágicas. O tempo necessário para que metade da quantidade de césio-137 existente em uma fonte se transforme no elemento não radioativo bário-137 é trinta anos.

Em relação a 1987, a fração de césio-137, em que existirá na fonte radioativa anos após o acidente, será, aproximadamente,

  • a) 3,1. 
  • b) 6,3.
  • c) 12,5.
  • d) 25,0.
  • e) 50,0.