Desvendando a Idecan: saiba como serão as provas do concurso da UFPB

Poucos editais de concurso público são tão esperados como está sendo o da Universidade Federal da Paraíba. Tendo seu último concurso sido realizado no ano de 2012, a expectativa é de que o certame, este ano, ofereça 150 vagas. Embora o edital ainda não tenha sido lançado, o contrato entre a Universidade e a banca organizadora foi assinado no último mês de julho: será o Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural Assistencial (Idecan) quem irá organizar o concurso. Mas que banca é essa, afinal?

O Idecan trata-se de uma banca com sede em Brasília. Ela, no entanto, é mais acostumada a trabalhar ufpbcom concursos pequenos, como os de prefeituras municipais. Em relação a concursos maiores, a nível estadual e nacional, a banca organizou recentemente os concursos do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco e o do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Embora se trate de uma banca que geralmente se adequa às particularidades do órgão que lhe contrata, de acordo com o especialista em concursos Rodrigo Andrade, a banca tem como característica trazer provas que não se aprofundam muito nos assuntos, com questões cujos enunciados são ‘curtos e diretos’. “É preciso ter cuidado, no entanto, porque ela também gosta de colocar algumas cascas de banana nos enunciados. O candidato tem que ter muito cuidado na leitura da prova”, afirma o especialista.

Em relação ao concurso do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco, foi um concurso que exigiu bastante conteúdo – daí ser dito que é uma banca que se adequa às particularidades do órgão. Mesmo assim, porém, o conteúdo não chega a ser cobrado de forma tão aprofundada.

“Um outro ponto importante que merece ser ressaltado em relação a Idecan é que foi essa banca quem realizou o concurso interno de formação de sargento Polícia Militar da Paraíba este ano e teve muito problema. Principalmente na parte de correção das provas. Muitas questões foram anuladas e teve muitos recursos. Mas se formos ver, de uma maneira geral, nem mesmo as bancas grandes, como FCC e Cespe, estão livre de problemas. Então não dá para julgá-la por conta disso”, explica.

Para o concurso da Universidade Federal da Paraíba, é esperado que se cobrem conteúdos já cobrados em concursos anteriores, como Português, Raciocínio Lógico, Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Conhecimentos Específicos. Além desses, no entanto, é possível que sejam cobrados conteúdos de Atualidades.

Conteúdos que deverão ser cobrados

rodrigo idecan

O especialista em concursos Rodrigo Andrade fala sobre a previsão do edital do concurso da UFPB. Clique aqui e assista. 

No conteúdo de Português, um dos principais conteúdos da prova, a professora Ana Paula Colaço afirma que o assunto cobrado é extenso. É dado ênfase, no entanto, às questões de figuras de linguagem e, principalmente, às questões envolvendo questões gramaticais.

“Essa é um tipo de banca que costuma trabalhar com questões polêmicas da gramática. Com situações que costumam causar divergências”, afirma a professora. Segundo ela, a banca costuma trabalhar com assuntos que exigem um conhecimento detalhado do conteúdo e, por isso, é necessário que o candidato esteja extremamente atento.

A Idecan, embora não seja uma das bancas mais difíceis, exige que o candidato estude, além das regras gramaticais, também as suas inúmeras exceções. “Isso é o que faz diferença”, pontua a professora. Segundo ela, em dois meses dá tempo (tempo que provavelmente será dado entre a publicação do edital e a aplicação das provas) – com certeza – para estudar o assunto cobrado. “É só trabalhar em cima das provas passadas”, complementa.

Já no conteúdo de Informática, o nível da prova tende a ser de mediano para alto, de acordo com o professor Tiago de Melo. Segundo ele, cerca de 80% das questões são sobre atalhos. “Quem deseja se dar bem nas questões de provas realizadas pela Idecan deve memorizar atalhos, tanto do Windows como dos programas do pacote Office, MS Word, MS Excel e MS Power Point”, afirma.

No caso do Excel, é importante também o candidato estudar as funções, como soma, média, máximo, mínimo, maior, menor e, principalmente, a função SE. Exemplo: no caso da função “cont.se”, ela é utilizada para contar quantas vezes uma determinada condição aparece em um intervalo de células.

Segundo ele, dois meses também é um bom tempo para se preparar para a prova, contanto, no entanto, que o candidato pratique bastante.

No caso do conteúdo de Direito Administrativo, que também está sendo esperado que seja cobrado na prova, de acordo com a professora Vanessa Beltrão, as questões seguem o padrão da banca: os assuntos são cobrados de maneira superficial, sem muita profundidade. “O que geralmente é cobrado são muitas letras de lei, e assuntos que os concurseiros já estão acostumados. Nada de muita novidade”, afirma. E uma dica: um assunto que foi bastante cobrado nas provas anteriores foram os atos administrativos.

“Dá para estudar tranquilamente nesses dois meses. Fazendo provas anteriores, exercitando sempre, e lendo a lei. Tudo isso é fundamental”, afirma Vanessa. Segundo ela, das bancas grandes, embora quem chegue mais perto da Idecan seja a FCC, mesmo assim, só vale a pena se exercitar com as provas de nível médio da FCC. “Se você partir para as provas de analista, sua prova já é diferente. As provas de nível médio da FCC talvez dê para tomar por base. Mas uma dica que eu dou é que o candidato pegue as provas de bancas menores, que costumam organizar os concursos de prefeituras”, indica.

Seleção terá vagas para todos os campi

O último concurso realizado pela Universidade Federal da Paraíba para técnico-administrativo ocorreu em 2012 e ofereceu 149 vagas. O maior número de inscritos foi para o cargo de Assistente em Administração (Nível Médio) com 52 vagas no Campus de João Pessoa com 14.319 inscritos, totalizando 275,37 candidatos para cada vaga. Já o cargo de Auxiliar em Biblioteconomia (Nível Fundamental) foi o que registrou a maior concorrência, com 828 inscritos para uma única vaga.

De acordo com a pró-reitoria de Gestão de Pessoas da UFPB, o certame deverá oferecer mais de 150 vagas, número superior ao que a reitoria havia anunciado em março deste ano, quando afirmou que seriam 140 vagas. As vacâncias serão distribuídas em todos os campi da UFPB, como João Pessoa, Areia, Bananeiras e Litoral Norte do Estado. Conforme o setor, as vagas devem ser distribuídas em cargos de nível médio e superior e a contratação deve ser imediata.