Fundação Carlos Chagas será organizadora do concurso do MPPB

A Fundação Carlos Chagas (FCC) será a responsável pela organização e aplicação do concurso público para servidores do Ministério Público da Paraíba (MPPB), cuja prova está prevista para ocorrer na primeira quinzena do mês de julho deste ano. A expectativa é de que o edital do certame seja publicado em breve. “O edital ainda está em fase de elaboração, com a definição do conteúdo programático das disciplinas”, explica o promotor de Justiça.

Na tarde desta terça-feira (31), em João Pessoa, o procurador-geral de Justiça do Ministério Público da Paraíba (MPPB), Bertrand de Araújo Asfora, assinou o contrato com a Fundação Carlos Chagas, visando a realização do certame. Com a aprovação do projeto 36/2015. que criou, extinguiu e redistribuiu cargos de provimento efetivo e comissionado no quadro de serviços auxiliares do MPPB, a expectativa é de que sejam oferecidas 104 vagas no certame. Esse projeto, no entanto, ainda precisa ser sancionado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) para que essas 104 vagas entrem no edital.

As vagas, confirma o procurador-geral Bertrand Asfora, estão distribuídas por região, mas o concurso abrirá inscrição para todo o estado, de modo que será formada uma única lista de aprovados, de acordo com cada cargo (analista e técnico ministerial). “Isso significa dizer que o candidato não poderá escolher, no momento da inscrição, a região para a qual fará a prova. Com a vigência do PCCR, antes da nomeação de qualquer aprovado em concurso público, a instituição deve abrir concurso de remoção interna. Assim, após o concurso de remoção, os aprovados serão nomeados para as vagas remanescentes, dentro das regiões já previstas no Anexo IV do PCCR, podendo escolher, de acordo com a classificação final, o local de trabalho, dentre os disponibilizados pela administração superior do MPPB”, afirma.