Orçamento de JP prevê concursos em seis áreas para 2015

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) prevê para o próximo ano a realização de concurso público em pelo menos seis áreas da administração municipal. As informações estão contidas no projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) enviado pelo prefeito Luciano Cartaxo (PT) à Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).

De acordo com dados do Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade (Sagres), do Tribunal de Contas do Estado (TCE) o quantitativo dos prestadores de serviço da PMJP chega a 14 mil.

Conforme a peça orçamentária de 2015, o objetivo é modernizar a gestão pública e contratar pessoal capacitado. Na maioria das áreas a previsão é que sejam ofertadas vagas para o nível superior, médio e técnico.

d, o que custaria ao município uma despesa de R$ 50 mil. Já o Instituto de Previdência do Município (IPM) estimou uma despesa de R$ 237 mil para realização de seu certame.

A estimativa do superintendente do IPM, Pedro Coutinho, é que sejam oferecidas cerca de 120 vagas somente para o instituto, com exigência de nível médio e superior. As vagas que irão exigir nível superior de escolaridade são destinadas para advogados que irão atuar como procuradores previdenciários. Em virtude da necessidade de contratação dos profissionais, Pedro Coutinho acredita que o certame deve realmente ser realizado no próximo ano.

O secretário de Segurança Pública e Cidadania, Geraldo Amorim, explicou que a autorização de concurso público para a Guarda Municipal ficará a cargo do prefeito Luciano Cartaxo e não soube informar o quantitativo de profissionais que precisam ser contratados. “Nós estamos no planejamento, mas isso é uma decisão do prefeito, caso haja necessidade em virtude do número de aposentadorias ou guardas que saírem. Garantimos uma rubrica para o ano que vem e caso haja necessidade nós já temos a autorização”, informou.

Na CGM, a expectativa é que sejam abertas vagas para advogados, auditor de contas públicas e contador. Em relação às vagas de auditor fiscal, o secretário executivo da CGM, Sérgio Barbosa, explicou que os cargos ainda precisam ser criados a partir de lei. “A gente ainda está estudando quantos cargos serão criados e quantas vagas oferecidas. Existe a necessidade da Controladoria contratar auditores fiscais, mas ainda vamos avaliar o quantitativo”, disse.

No quadro de detalhamento de despesas para 2015, a Secretaria de Administração especificou ainda concurso público para o magistério, pessoal de apoio, técnico administrativo (médio, técnico médio e superior), áreas da Saúde e bibliotecários para a PMJP. Conforme a peça orçamentária para o próximo ano, o objetivo dos certames é selecionar profissionais qualificados com o intuito de prestar melhor atendimento aos usuários dos serviços públicos municipais.

CÂMARA
A LOA também traz previsão de concurso público para a Câmara Municipal de João Pessoa, possivelmente para intérprete de libras. A finalidade do certame é ampliar o número de efetivos para atendimentos das demandas legislativas e administrativas.

Apesar de não ter sido inserido como prioridade na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015 (em virtude do processo de regulamentação dos intérpretes de libras) o concurso público da CMJP para estes profissionais deve ser realizado no próximo ano. O principal objetivo é que as sessões especiais e a TV Câmara passem a ter acompanhamento de um intérprete de libras.

 

Jornal da Paraíba